quinta-feira, 8 de março de 2012

ORAÇÃO FERVOROSA

Confiai nEle, ó povo, em todos os tempos; derramai perante Ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio. Salmos 62:8.

A oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Os olhos da fé discernirão a Deus muito próximo, e o suplicante pode obter preciosa evidência do divino amor e cuidado por ele. Mas por que será que tantas orações nunca são atendidas? … O Senhor nos dá a promessa: “Buscar-Me-eis e Me achareis quando Me buscardes de todo o vosso coração.” Jeremias 29:13. Refere-Se Ele, ainda, a alguns que “não clamaram a Mim com seu coração”. Oséias 7:14. Tais petições são orações formais, tão-somente serviço de lábios, que o Senhor não aceita.

Há necessidade de oração — oração totalmente sincera, fervorosa, agonizante — oração como a que Davi fez quando exclamou: “Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por Ti, ó Deus!” Salmos 42:1. “Eis que tenho desejado os Teus preceitos.” Salmos 119:40. “Tenho desejado a Tua salvação.” Salmos 119:174. “A minha alma está anelante e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo.” Salmos 84:2. “A minha alma está quebrantada de desejar os Teus juízos em todo o tempo.” Salmos 119:20. Esse é o espírito da oração porfiada, espírito possuído pelo real salmista.

De Cristo é dito: “Posto em agonia, orava mais intensamente.” Lucas 22:44. Em que contraste com essa intercessão feita pela Majestade do Céu se acham as orações débeis, sem coração, que são feitas a Deus! Muitos se satisfazem com o culto dos lábios, e poucos têm um sincero, fervoroso e afetuoso desejo de Deus.

A comunhão com Deus comunica à alma um íntimo conhecimento de Sua vontade. … A verdadeira oração ocupa as energias da mente e afeta a vida. Aquele que assim desabafa suas necessidades perante Deus, sente o vazio de tudo o mais, debaixo do céu. “Diante de Ti está todo o meu desejo, e o meu gemido não Te é oculto”, disse Davi. Salmos 38:9. “Minha alma tem sede de Deus. … Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma.” Salmos 42:2, 4.

Vossas orações podem subir com uma insistência que não aceite a negação. Isso é fé.

Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, pág 71.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário